segunda-feira, 3 de novembro de 2008

No Caminho da Alimentação Viva


Ros´Ellis Maior Moraes
Nutricionista

Copyright (c) 2001 Ros´Ellis Maior Moraes.
É permitida a reprodução entre amigos, desde que indicada a fonte. Fica proibida a publicação em qualquer mídia de massa, ou reprodução para fins comerciais, sem autorização da autora.
MUDAR HÁBITOS PARA REGENERAR A VIDA
O corpo necessita dos macronutrientes (proteínas, carboidratos, gorduras e fibras) e micronutrientes(vitaminas e sais minerais) que estão presentes nos alimentos. A ciência da nutrição estuda sobre estes nutrientes e avalia a suas funções no organismo. No entanto, essas pesquisas estão voltadas para atender as exigências do mundo moderno e garantir a permanência do sistema capitalista.
Ao refletirmos sobre o funcionamento do corpo e sobre a manutenção da vida nos organismos vivos, podemos concluir que o homem pouco conhece sobre os processos vitais do corpo e que muitos dos procedimentos utilizados na produção dos alimentos são contrários à manifestação da vida.
No que diz respeito à nutrição do corpo, as investigações da ciência da nutrição não valoriza os aspectos relacionados à energia vital dos alimentos.
A maioria dos alimentos oferecidos no mercado são produzidos com utilização dos agrotóxicos e hormônios, são refinados e ainda durante os processos de industrialização são acrescidos de substâncias tóxicas, como corantes, acidulantes, flavorizantes, conservantes, etc. Nestes diversos tipos de processamento e mesmo no cozimento os alimentos ficam cada vez mais desvitalizados. O organismo humano ao digerir e utilizar esses alimentos esgota suas próprias reservas vitais de energia. Diante disto, não é para se admirar o surgimento de tantas doenças alérgicas e degenerativas. A alergia é um sintoma de defesa do corpo, o qual não reconhece os alimentos ingeridos, que são incompatíveis com sua natureza estrutural e energética.
A degeneração do organismo se desenvolve no decorrer da cronicidade desses processos alergênicos provenientes da batalha que o corpo estabelece, em busca do equilíbrio para a continuidade da vida,.
A melhor alimentação para o corpo deve ser composto em sua maioria por alimentos: geradores de vida, que são as sementes germinadas(brotos) e os mantenedores de vida, que são as verduras cruas, frutas frescas, sementes e castanhas.
Os seres vivos, que produzem esses alimentos, para serem desenvolvidos, retiram a energia vital da natureza, que vêm dos 4 elementos que a compõem: fogo(sol), ar(gás carbônico e oxigênio), água(H2O), terra(sais minerais).
Ao alimentarmo-nos de alimentos vivos, estamos nos alimentando da energia presente no meio natural que, ao interagir nos organismos vivos promove, gera e mantém a vida.
MUDAR HÁBITOS
Conhecer o que comemos
Estudar sobre os aditivos químicos que estão presentes na sua alimentação;
Substituir os alimentos destruidores da vida por alimentos mantenedores da vida;
Combinar os alimentos
Mastigar adequadamente os alimentos
Incluir na alimentação os alimentos geradores de vida e ativadores da vida na sua maior parte para despoluir o organismo
Tomar sol pela manhã antes das dez horas
Prática diária de exercício físico
Para a mudança de hábito alimentar, tendo como alvo uma alimentação saudável e bio- vegetariana, o aspirante que deseja fazer esta opção, para não correr o risco de uma deficiência na ingestão nutrientes, é aconselhável que faça esta mudança aos poucos incluindo na dieta os alimentos biogênico(geradores de vida), que são grãos germinados, capazes de regenerar e fornecer as substâncias ao bom desempenho do organismo.
Um período de transição é necessário para que o corpo possa de adaptar-se à nova dieta, tanto ao nível fisiológico quanto ao energético. Cada pessoa deve sentir as necessidades do próprio corpo e as necessidades de sua alma neste processo, o tempo que vai demorar em cada transição varia, pode demorar dias, meses, anos, dependendo do processo transformador que impulsiona o "ser".
Para que o aspirante possa realizar esse processo com segurança propomos quatro fases de transição.
1º Estágio: é o 1º passo em busca da saúde verdadeira e da autonomia:
retirar da alimentação os alimentos "biocídios" que tiram a vida:
chocolates, leite, carnes curadas(como as salsichas, salames, mortadelas), bebidas alcoólicas, alimentos industrializados e refinados, refrigerantes, gorduras hidrogenadas e sua preparações, farinhas brancas e suas preparações, açúcar refinado e preparações, carnes produzidas como hormônios e antibióticos, adoçantes artificiais e preparações.
Incluir na dieta alimentos crus: frutas, verduras e brotos(no mínimo 30%);
Substituir o leite por iogurte, o açúcar refinado por mascavo.
Substituir cereais refinados por grãos integrais;
Incluir sucos especiais propostos na dieta básica;
Meditar, respirar e praticar exercícios físicos.
2º Estágio: Seguir as restrições da fase anterior.
retirar carnes vermelhas e ingerir carnes brancas no máximo duas vezes por semana;
usar claras de ovos caipira, queijo fresco, iogurte;
evitar o uso de açúcar mascavo;
Ingerir 50% de alimento crus, incluindo os brotos nas refeições principais;
Incluir sucos especiais;
Meditar, respirar e praticar exercícios físicos diariamente.
3º Estágio: Seguir as restrições das fases anteriores.
tirar todas as carnes e ovos;
usar iogurte e queijo fresco;
meditar, respirar e praticar exercícios diariamente.
4º Estágio: Seguir as restrições das fases anteriores.
Ingerir 80 à 100% de alimentos crus com a maioria dos alimentos biogênicos que aumentam a vida.
Excluir os produtos de origem animal;
Meditar, respirar e praticar exercícios físicos diariamente.
Continua...


2 comentários:

Super Elisângela disse...

AS BASES DA ALIMENTAÇÃO VIVA

Alimentação viva é a mantenedora e geradora de vida. Os seres vivos precisam se alimentar desta energia para que a vida possa se manifestar em sua plenitude. A energia vital está presente na natureza, no ar que respiramos, no sol, na terra, na água. Ao interagirmos com estas energias da natureza estamos alimentando a vida que pulsa em nós.
O alimento vivo, frutas, verduras cruas, sementes, brotos absorvem esta energia da natureza. Quando comemos estes alimentos, recarregamos as nossas baterias, nos harmonizamos com as forças da natureza
CIÊNCIA DA NUTRIÇÃO X ALIMENTAÇÃO
A preocupação da ciência da nutrição é oferecer uma alimentação composta pelos nutrientes, ou seja de macro e micronutrientes que são necessários ao funcionamento do organismo. No entanto, embora a Nutrição tenha se aprofundado muito nesse estudo, ela desconsidera ou não reconhece uma questão primordial que é a presença da energia vital nos alimentos. Infelizmente, quanto mais processado o alimento maior a perda da energia vital. Na digestão de alimentos desvitalizados o organismo esgota as suas próprias reservas de energia vital.
Esses macronutrientes e micronutrientes presentes nos alimentos, ao serem utilizados pelo corpo, são envolvidos em várias reações químicas chamadas metabolismo. Para que essas reações químicas ocorram nos organismos vivos é primordial a presença das enzimas. Os alimentos vivos contêm enzimas que são nutridas pela energia vital absorvida da natureza, contribuindo em nosso corpo para a manutenção da vida.
A BOA ALIMENTAÇÃO
Deve oferecer para o corpo nutrientes e energia vital
Recarregar o organismo com energia vital proveniente de alimentos vivos: brotos, frutas, verduras, sementes e castanhas
ALIMENTOS VIVOS
O alimento vivo contém enzimas que são substâncias vitais responsáveis pelas reações químicas, que ocorrem no interior das células dos organismos vivos
Todo alimento cru de origem vegetal ou animal contém enzimas
A vida não pode existir sem as enzimas
Nenhuma outra espécie viva da natureza come alimento cozido, apenas o homem desenvolveu este tipo de alimentação cozida, refinada e industrializada
PREGUIÇA X SAÚDE
A apatia, a falta de concentração, o desinteresse pela vida e pelos conhecimentos que garantem a vida é o estado preliminar da doença
A doença é o resultado da intoxicação do corpo com os venenos provenientes da ingestão de alimentos destruidores da vida
A saúde desenvolve um estado de vigor e alegria onde servir é o reflexo do prazer em compartilhar o amor pela vida





CLASSIFICAÇÃO DOS ALIMENTOS

ALIMENTOS BIOGÊNICOS - geradores de vida
Alimentos germinados: grãos, sementes, leguminosas, cereais e hortaliças
o processo de germinação é a fase mais rica em energia vital do alimento, onde as macro-moléculas dos alimentos são quebradas propiciando uma melhor digestibilidade e assimilação dos nutrientes
são regeneradores do organismo
ALIMENTOS BIOATIVOS - ativam a vida
Representados pelas hortaliças, ervas medicinais, cereais, nozes, frutas cruas e frescas
são alimentos vivos que dão vitalidade e fortalecem a imunidade do nosso corpo
ALIMENTOS BIOESTÁTICOS - diminuem a vida
Alimentos que possuem pouca vitalidade porque perderam a energia vital, através do cozimento, refrigeração, congelamento, armazenamento etc
são alimentos que garantem o funcionamento do organismo com o mínimo de seu potencial
esses alimentos em sua maioria, quando são comidos nas dietas envelhecem e degeneram o organismo
ALIMENTOS BIOCIDAS - destroem a vida
Alimentos que perderam totalmente a energia vital nos processos físicos ou químicos de refinação, conservação e preparo
Alimentos que foram inventados pelo homem
Envenenam as células do corpo com substâncias nocivas e por isso desenvolvem as típicas doenças da civilização: hipoglicemia, diabetes tipo II, arteriosclerose, câncer e outras
São os alimentos mais utilizados na alimentação moderna

ESCOLHA DOS ALIMENTOS

O instinto alimentar natural do corpo equilibrado e saudável induz à escolha do alimento adequado ao corpo.
Alimento adequado ao corpo proporciona:
bem estar, vigor e saúde
promoção natural da desintoxicação do organismo
produção de hormônios em equilíbrio pelo organismo
um corpo trabalhando com todo o seu potencial máximo de desempenho e eficiência
clareza mental e equilíbrio emocional

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver meu Curso de Informática online.Emily Nascimento